"É um péssimo cozinheiro aquele que não pode lamber os próprios dedos" William Shakespeare

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Temperos.



Os temperos, todos sabem que faz toda a diferença em qualquer prato. Ao sermos batizados, o sal nos é apresentado como símbolo religioso, que significa "ser o tempero, ser o exemplo".
Desde pequenos então, sabemos que o sal, ou temperos em geral, faz com que cheiros e sabores marquem definitivamente a memória olfativa.
Para quem é apaixonado por cozinha então, tem uma vasta lista de temperos que mudam cores, cheiros e sabores de vários pratos. No restaurante usamos temperos sempre in natura, estes sim, fazem toda a diferença. Alho, cebola, coentro, salsa, cebolinha, manjericão, alecrim. Sempre frescos, separados e processados no momento do uso, mantendo assim o sabor e o cheiro. 
Me lembro que certa vez, um cliente se levantou e se aproximou da cozinha de finalização para me parabenizar, disse ter adorado o tempero, sabor caseiro, de infância, disse ter lembrado da comida da mãe e da avó. Essa é minha intenção ao cozinhar, proporcionar momentos únicos, mexer com a memória olfativa e gustativa. Cozinho da mesma forma, tanto para meus filhos, marido e familiares, como cozinho no restaurante ou em qualquer outro lugar, sempre me preocupando com a qualidade e o prazer que irei proporcionar a quem saborear meus pratos. Como já escrevi aqui no meu post de estréia...cozinho com amor, com a alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário