"É um péssimo cozinheiro aquele que não pode lamber os próprios dedos" William Shakespeare

segunda-feira, 18 de março de 2013

BABKA......PÃO DE CHOCOLATE.

Esta postagem é de outro blog que já tive e como a receita é maravilhosa..lá vai!!!










Bom, toda vez que penso em fazer algo de chocolate, sempre olho antes um blog que adoro (o endereço está no final da postagem). Entrei nele hoje, e ví essa receita maravilhosa, gente, não tem muito o que falar, a massa é divina, o recheio....hummm, chocolate, ai meu Deus, só fazendo mesmo e saboreando para ter idéia do quanto é bom. Dá um pouquinho de trabalho, mas garanto, vale a pena, ainda mais se vocês tiverem ai em casa, uma ajudante maravilhosa e eficiente como a minha...rs.

Ingredientes:
100 ml de leite morno
5 g de fermento seco
1/4 xícara+ 1/3 xícara de açúcar
1 ovo
2 gemas pequenas
2 xícaras de farinha de trigo
1/3 colher (chá) sal
1.1/2 colher (sopa) + 1 colher (sopa)de margarina ou manteiga
400 g de gotinhas de chocolate ou raspas moídas com uma faca

Streusel:
56 g de manteiga em cubinhos
1 xic de açúcar mascavo
¾ xic de farinha de trigo (ou menos)
Modo de Fazer:

1. Disponha o leite morno em um pequeno bowl. Polvilhe o fermento e uma pitada de açúcar sobre o leite. Deixe descansar até espumar, por cerca de 5 minutos.2. Em outra tigela, misture o ¼ xic açúcar, os ovos e as gemas. Adicione esta mistura à mistura do fermento e misture até combinar.3. Na tigela da batedeira, combine a farinha e o sal. Adicione a mistura de ovos e bata em velocidade baixa, até incorporar a farinha. Troque o batedor por um gancho de massas pesadas. Adicione a 1.1/2 colher (sopa) de manteiga e bata até a farinha e a manteiga estarem incorporadas e homogêneas, macias, cerca de 10 minutos.4. Jogue a massa em uma superfície levemente enfarinhada e amasse um pouco até ficar macia e lisa. Unte um bowl grande e coloque a massa. Cubra com um plástico filme e deixe descansar em um lugar morno até dobrar de tamanho, cerca de 1 hora.5. Misture o chocolate picado (400 grs), a canela, o restante do açúcar (1/3 xic). Usando duas facas ou pastry cutter, misture 1 colher (sopa)de manteiga ao chocolate , até combinar.6. Forre uma forma de pão com papel manteiga e unte generosamente com manteiga.7. Dê um soco na massa e transfira para uma superfície limpa. Deixe descansar por 5 minutos. Em uma superfície generosamente polvilhada, abra a massa até obter um quadrado de 40×40cm, com espessura de 3 mm.8. Pincele as bordas com os ovos reservados. Cubra com o recheio de chocolate deixando 0,5cm de borda. Enrole a massa firmemente. Pincele as bordas para vedar. Torça 5 ou 6 vezes e faça um trança simples.9. Disponha a massa na fôrma de pão, pincele a superfície com ovo e cubra com o streusel. Cubra com papel filme plastico e deixe descansar por 20 a 30 minutos. Asse em forno pré-aquecido a 180oc, rotacionando no meio do tempo, por cerca de 55 minutos. Remova do forno, transfira para uma grade e deixe esfriar por completo. 
FONTE:   http://www.chocolatria.com/

terça-feira, 12 de março de 2013

MIGAS.

NUNCA MAIS VOCÊ IRÁ JOGAR PÃO DURO OU AMANHECIDO FORA!!!

As migas (por vezes chamadas em Espanha migas de pastor) são um prato típico de algumas regiões da Península Ibérica, principalmente do centro e do sul, nomeadamente do Alentejo, em Portugal, e da Mancha, Múrcia, Andaluzia, Estremadura e Aragão, em Espanha. As migas mais comuns são confeccionadas à base de pão, mas também existem migas de batata no Alentejo e de farinha (gatxamiga em catalão ou gachamiga em espanhol) no sudeste da Península Ibérica. Na sua versão mais simples, as migas são confeccionadas refogando pedaços de pão duro previamente umedecidos em água em azeite ou banha com alho até que fiquem dourados. No caso das migas de batata, em vez de pão são usadas batatas cozidas, que se vão desfazendo enquanto são refogadas.
No Alentejo, não é hábito misturar-se o que quer que seja com o pão ou batata no próprio recipiente em que se faz o refogado, sendo acompanhadas com carne ou de porco frita, usualmente toucinho, entrecosto ou ambos, e, por vezes, também figos ou uvas.
Em Espanha os acompanhamentos podem ser muito mais variados e misturados no recipiente do refogado. Torresmos, ovos, chouriços e pimentos fritos, sardinhas, pepino, etc. são ingredientes comuns. Há ainda migas doces, as quais podem incluir melão, uvas ou chocolate.
Fonte: Wikipédia.

Eu descreveria algo simples e delicioso, que combina com qualquer prato, ou como eu mesmo faço várias vezes...como puro. Vou tentar descrever aqui a receita que meu avó fazia, filho de portugueses da gema. Me lembro dele ralando o pão duro, logo depois cortando as rebarbas de carne que tinha retirado do toucinho que iria virar banha, e que por vezes ao final da noite ele fritava e comíamos com pão...ah, esta é a melhor lembrança que tenho da minha infância. Sem me dar conta, o gosto pela arte de cozinhar existe em mim desde sempre, naqueles momentos em que de passagem pela cozinha, sempre o via fazendo algo no fogão (ele que sempre cozinhava para nós, e fazia isso muito bem). Voltando as migas...lembro dele ralando o pão, fritando os pedaços de carne, cheiro de bacon, algo verde, cheiro de alho, cebola, óleo (azeite era coisa rara nesta época), temperos frescos e o resultado era algo espetacular....vamos as migas.



Ingredientes:

1 xícara de azeite
5 dentes de alho amassados
4 pães duros ou amanhecido ralados
1 maço de espinafre cozido, espremido e picado
1 cebola pequena fatiada
100 gr. de bacon em cubos ou a carne da sua preferência (bisteca por exemplo e também é opcional)
sal a gosto
pimenta do reino a gosto
1 colher de chá de ajinomoto



Preparo:

Coloque o azeite em uma frigideira ou panela, junte os alhos amassados e a cebola e deixe que doure mas sem queimar, retire os alhos e a cebola e reserve. No azeite que ficou na frigideira junte o bacon ou a carne de sua preferência e deixe fritar, junte o pão ralado, o sal, a pimenta do reino e o ajinomoto mexendo sempre, junte o espinafre, o alho e a cebola já dourados. Vá mexendo até o pão começar a ficar crocante, torrado, quando estiver neste ponto pode servir e se deliciar.
Acompanha tudo que você possa imaginar, mas minha lembrança mais forte é de ver meu avó recheando peixe e     frango que depois iriam ser assados.